Banner
Login
Aramaçan comemora aniversário com partida de futebol de 80 horas
Sex, 30 de Julho de 2010 12:08    Imprimir E-mail

 

Aramaçan comemora aniversário com partida de futebol de 80 horas

 O clube mais antigo do ABC - o Clube Atlético Aramaçan - celebra seus 80 anos com uma partida de futebol única com duração de 80 horas. Com o objetivo de bater o recorde mundial, a atração promete agito aos sócios.


Segundo o gerente de esportes do clube, Oscar Martorelli, a expectativa é superar o recorde mundial que hoje é de 74 horas de partida de futebol. "Queremos entrar no Guiness com 80 horas de jogo, sem parar".

A partida de futebol começará no dia 4, às 8h, e vai até o dia 7, às 16h. O jogo terá a participação de associados, atletas de outros clubes convidados da região, como Corinthians e Palmeiras, além de empresas parceiras. Para participar, os associados - de ambos os sexos com idade a partir de cinco anos - devem doar dois quilos de arroz ou feijão e em troca receberão uma camiseta e certificado de participação.

A modalidade do futebol foi escolhida, de acordo com o presidente do clube, Alcides Galante, por ser a principal escolha dos associados. "Como temos a predominância da preferência dos associados pela modalidade e temos um campeonato bem elaborado, o futebol será o modo de comemorar", afirma.
O maior clube do ABC registra o número de 26 mil associados e R$13 milhões no orçamento anual, comparado a receita de uma pequena cidade. Mas apesar de toda a infraestrutura oferecida, ainda faltava um estacionamento. "Depois de ser exigido pela prefeitura para desafogar o trânsito da área e aumentar a segurança dos associados, vamos construir um estacionamento com 500 vagas", diz o presidente. 

O estacionamento deve estar concluído em até 11 meses, após a aprovação da prefeitura.
Para registrar toda história do clube, Galante confirma o lançamento do livro Memórias do Aramaçan, que conta a evolução da cidade de Santo André, o nascimento do clube em 1930 e os dias atuais. "O Aramaçan nasceu ao redor de um lago que era usado por motivo industrial e depois os moradores começaram a usar o lago para remar", relata Galante. (Colaborou Heloísa Resende) 

 

Fonte: Repórter Diário